Dia das Bruxas para os cristãos: Opressão ou Oportunidade???

Uma miríade de perguntas têm sido levantadas sobre o Halloween. Os cristãos devem participar do Dia das Bruxas? Qual deve ser a nossa atitude para com o Dia das Bruxas? Será que devemos simplesmente ignorá-lo? Devemos atacá-lo com vigor? Ou devemos, como cristãos, encontrar formas de acomodá-lo?
Antes de oferecer algumas sugestões sobre como nós, como cristãos possamos melhor nos relacionar com o Dia das Bruxas, eu acho que seria apropriado considerar primeiro a origem pagã do Halloween.
A celebração do Halloween, também conhecido como o ano das bruxas novo, está enraizada no calendário pagão antigo, que dividiu o ano em verão e inverno por dois festivais de fogo. Antes do nascimento de Cristo, o dia que nos conhecemos como Halloween fazia parte da festa celta de Samhain (ween sah). Esta festa foi uma comemoração dos sacerdotes druidas da Grã-Bretanha e França e comemorou o início do inverno. Foi uma noite em que o véu entre o mundo presente e do mundo além foi perfurado. As festas foram marcadas por sacrifícios de animais, oferendas aos mortos, e fogueiras em reconhecimento das almas dos mortos. Acreditava-se que nesta noite os demônios, bruxas, duendes, elfos e foram liberados em massa para perseguir e oprimir os vivos. Para a preservação da contra os druídas muitos se vestem de bruxas, demônios e fantasmas, e iria até se envolver em atividades demoníacas e assim tornar-se imunes a ataques.
Em resposta directa a esta tradição pagã, a igreja cristã primitiva moveu uma celebração festiva denominada "Dia de Todos os Santos" - de 1o.de Maio a 31 de Novembro - e renomeado "Véspera de Todos os Santos (Hollows' Eve) dia 31 de outubro, a partir do qual tomamos a palavra Halloween. Esta foi uma tentativa evidente por parte dos fiéis para infiltrar a tradição pagã com a verdade do evangelho.
Foi uma jogada ousada evangelística desenvolvida para demonstrar que só a força do Cristo ressuscitado pode proteger homens e mulheres das manobras destrutivas de Satanás e seus demônios. Esta foi uma época em que corajosamente foi proclamada a verdade maravilhosa da ressurreição e do senhorio de Jesus Cristo.
Crentes na era pós-cristã de hoje nos Estados Unidos não deveriam fazer menos que isso. Halloween pode ser para nós, como a igreja cristã primitiva, uma porta aberta para a evangelização. O engano do Halloween, com suas bruxas, demônios, esqueletos, e alusões à morte, pode se tornar uma poderosa alavanca para demonstrar a força dramática de Cristo para nos resgatar da morte, que nos encha com Seu Espírito, e para dar sentido às nossas vidas, propósito e direção.
Há três coisas específicas que eu sugiro que você e sua família planejem para o próximo Halloween:

  1. Primeiro de tudo, gostaria de usar o Halloween como uma oportunidade para comunicar com a seus filhos, sua família e seus amigos que, embora a morte e a sepultura são muito reais, nós somos mais que vencedores sobre os poderes das trevas através de Jesus Cristo.
  2. Em segundo lugar, este é o momento adequado para considerar os santos que foram antes de nós - aqueles entes queridos que nos lembram o quanto o céu é lindo. Até agora a minha mente se volta para os momentos preciosos de dias com Walter Martin. Quando eu penso no céu, eu penso não só no que ele vai ser e me encontrar com Jesus Cristo, mas penso em como será nos reunirmos com este amigo santo maravilhoso que teve um impacto significativo não só na minha vida, mas na vida de inúmeras pessoas também. Esta é também uma grande oportunidade de partilhar com os meus filhos a vida de minha santa avó que orou intensamente por mim, noite após noite, enquanto eu estava envolvido em uma vida de pecado. Embora ela não está mais entre nós, as respostas às suas orações vivem hoje. Cristãos, esta não é a hora de olhar para os outros, como fazemos tantas vezes, ao passar por um cemitério. Halloween não é um momento de evasão, esta é uma oportunidade, para aproveitar o momento! Morte, demônios, a dor e o sofrimento são reais em uma criação amaldiçoada. Todos nós temos que lutar com esses temas, e assim também nossas crianças. Este não é um tempo para respostas simplistas e superficiais - este é um tempo para construir relacionamentos íntimos e duradouros com aqueles a quem Deus confiou aos nossos cuidados. Este é o tempo para alcançá-los e alimentá-los nas ricas tradições da fé cristã. Deixe seus filhos saberem que Satanás não é um personagem vestido com um terno vermelho com chifres e um tridente, em vez disso, ele é um adversário muito real e poderoso, cujo objetivo é roubar, matar e destruir.
  3. Finalmente, permitam-me sugerir que este seria um momento de compartilhar alguns dos grandes clássicos da fé cristã com seus filhos. Talvez você possa se enrolar em uma coberta com eles diante de uma lareira na sala e ler para eles desde o clássico livro O Peregrino, ou a partir da magistral obra de CS Lewis O Leão, a Feiticeira eo Guarda-Roupa.
Sim, este não é um tempo de amaldiçoar a escuridão, mas um momento de acender a luz!
Se estamos realmente sérios sobre como fazer um impacto em um mundo perdido e agonizante, o Halloween não representa apenas a opressão satânica, mas uma oportunidade estratégica.

Escrito Hank Hanegraaff - transcrito e traduzido por A.M.

"Bible Answer Man"


Share/Bookmark

0 comments:

Twitpic

As melhores frases do Twitter (na minha opinião...)

Total Pageviews

  © Blogger templates The Professional Template by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP